quarta-feira, 23 de Julho de 2014

video

Um grande filme a ver nestas férias...
Tire um pouco de tempo para si, e assista a esta grande produção... "A Bíblia"
 (Desde da criação até às primeiras comunidades, um verdadeiro caminho de fé e confiança em Deus)



domingo, 20 de Julho de 2014

E Deus fez-se presente...
Um testemunho...



“ Ó beleza sempre eterna e sempre nova, tarde vos amei, tarde vos amei”
                                                                                       Stº Agostinho

  Dia 4 de Julho de 2014, Turcifal
 Início de um reencontro maravilhoso, tão desejado por mim, tantos obstáculos ultrapassados, tantas dificuldades para estar no retiro, mas Tu tomaste a iniciativa de me chamares a estar contigo e não desististe, tudo se resolveu, mesmo no último momento, Tu chamavas!
Eu tinha mesmo que ir e fui!
E assim começou o nosso reencontro, vim a saber que no início da minha criação tu estavas presente, quiseste que eu viesse ao mundo (o que foi complicado) e escolheste-me para uma dura tarefa, porquê eu?
Perguntei-me tanta vez e a resposta surgiu uma vez ao ouvir “ …tu fixaste meus olhos e quiseste meu nome chamar…”; e aí entendi e aceitei.
Depois ao longo de tantos anos, tentei testemunhar o Teu Amor, a Tua Presença, a Tua Palavra, através dos meus gestos, da minha presença, das minhas humildes palavras, mas sentia que eras Tu que te fazias presente em mim junto de tantas pessoas, e ao longo de tanto tempo, agora sei que eu sozinha nunca conseguiria fazer nada, Tu estás mesmo em todo o lado!
E nós tolos a procurar-te em acontecimentos extraordinários, mas Tu és suave, discreto, no entanto nos últimos tempos tenho sentido uma horrível escuridão, falta de paz, medo, (doenças, desemprego, inseguranças) que muito sofrimento me tem trazido, acalmei um pouco quando li a biografia da Beata Madre Teresa de Calcutá e aprendi a esperar, mas sempre receosa.
 Tantos estudos, tanta formação, tanta teologia e nada e o tempo a passar e eu a falar de Ti aos outros e tonta procurava-Te e nada!
Agora sim, este ano sim! Não sei qual o momento exato em que aconteceu o nosso reencontro, foi acontecendo, suave, discreto, o caminho foi sendo aberto ao longo dos dias com, a ajuda das maravilhosas palavras gestos, sorrisos, olhares, lágrimas, do Irmão Domingos, do Irmão José Domingos e da carismática Irmã Teresa, da presença discreta e atenta a todos os pormenores do Irmão Paulo, da contagiante alegria e jovialidade do Irmão Ricardo que recebeu o dom de falar de Ti a cantar e de assim nos elevar a alma numa oração plena de espiritualidade e riqueza de mensagem, dos momentos de reflexão, e depois forte, muito forte primeiro num prado verdejante, depois culminando no grande momento da Adoração, Tu tocaste-me e eu também Te toquei, como eu queria tocar-Te ! Como aquela mulher que tocou no Teu manto, mas sempre me achei indigna de tamanha  graça, mas Tu levantas-te o meu braço e toquei-Te e eu reencontrei-Te ao fim de tanto tempo !
Que paz, tranquilidade, sinto agora a Tua força em mim.
 Contigo tudo posso!                                                                                                            
“ Meu Deus e meu tudo! ” (S. Francisco)
Agora sei que sempre estiveste comigo, eu não Te sentia porque tinha o coração fechado demasiado em mim mesma, mas eras Tu que me colocavas as palavras certas nos meus lábios para testemunhar o Teu amor, que gerias os meus gestos, o meu olhar, as minhas palavras aos outros, nunca desististe de mim!
Tu estavas no sorriso e abraços da minha neta, no olhar dos meus filhos, na compreensão do meu marido, na paciência do Ir. Zé, nas flores que rodeiam a minha casa, nas aves que fazem concertos maravilhosos, junto da minha janela na alvorada do dia, nas árvores que crescem imponentes e silenciosas ao meu redor.
 No último dia do retiro, de manhã veio ter comigo uma pessoa que me disse algo extraordinário: “… hoje está tão bonita! (Eu!). Mas depois acrescentou, olhe à nossa volta estão todos tão bonitos!” E olhei e vi com os olhos do coração, tal como ela! Na verdade estávamos todos, belos, luminosos, o Teu Amor resplandecia nos nossos rostos, maravilhados, alegres e ao mesmo tempo tranquilos. 

 

“ Ó beleza sempre eterna e sempre nova, tarde vos amei, tarde vos Amei ”
 Vós chamastes e gritastes, e rompestes-me a surdez!
                                                                                              Sto Agostinho  

 

                                                                                          Bem Hajam   
                                   Um abraço com muita gratidão e amizade para todos.
                                                                                                 Leonor Teixeira Mestre                  

sábado, 19 de Julho de 2014

Um jovem para conhecer e imitar...


Algumas pessoas saem da vida para entrar na história; outras, para entrar no céu. Em 12 de outubro de 2006, falecia o jovem Carlo Acutis, vítima de uma grave leucemia. No leito de morte, desejou ardentemente que os seus sofrimentos fossem oferecidos a Deus pela Santa Igreja e pelo Papa. O testemunho do rapaz, de apenas 15 anos, comoveu toda a Itália, tornando-o modelo de santidade, sobretudo para a juventude. No momento, a Diocese de Milão, à qual Acutis pertencia, trabalha na sua causa de beatificação.

Carlo Acutis nasceu em Londres, na Inglaterra, a 03 de maio de 1991. Os primeiros dias de vida foram também os primeiros de sua jornada para Deus. Com uma fé católica profundamente arraigada, os pais, André e Antônia, não tardaram a lhe providenciar o batismo, preparando para a ocasião um pequeno bolo em formato de cordeiro, como forma de agradecimento ao Senhor pela entrada do filho na comunidade cristã. Um simbolismo profético. A exemplo do Cordeiro de Deus, o pequeno Acutis também se faria tudo para todos, a fim de completar na própria carne - como diz o Apóstolo São Paulo, ao explicar o valor salvífico do dor - o que falta aos sofrimentos de Cristo pelo seu Corpo, que é a Igreja.

Crescendo em Milão, o pequeno Carlo demonstrou as virtudes cristãs desde a infância. Era uma criança alegre, de comportamento suave, que cativava a todos  com o seu entusiasmo contagiante. E se algum amiguinho aprontava-lhe uma maldade, sabia colocar a caridade acima do instinto: "o Senhor não seria feliz se eu reagisse violentamente". Aos 12 anos de idade, a Eucaristia  já lhe era o bem mais precioso. Comungava diariamente, absorvendo  da Eucaristia a graça para uma vida santa.

Tamanha espiritualidade chamava a atenção dos mais próximos. Certa vez, preferiu participar de uma peregrinação a Assis, Itália, a visitar outros lugares para diversão. O comportamento do garoto levava os parentes a considerarem-no uma "vítima dos pais". Mas não era nada disso. Como confidenciaria a seu diretor espiritual, poucos dias antes de sua derradeira páscoa, Assis era o lugar onde mais se sentia feliz. Juntamente com Nossa Senhora de Fátima, São Francisco era-lhe o grande santo de devoção, principalmente por sua pequenez e humildade.

Vibrante, apaixonado pela vida, tinha no apostolado o fim último de toda a sua ação. Entendera cedo o "chamamento universal à santidade". Daí a disponibilidade para com todos, fazendo-se amigo de qualquer um, mesmo dos mais tímidos. "Ele acreditava no diálogo íntimo com o Senhor - conta um dos colegas - e rezava o rosário todos os dias. Após a morte de Carlo voltei para a Igreja e acho que isso pode ser mérito de sua intercessão".

No Instituto Liceu Classico Leão XIII, onde iniciou o ensino médio, desenvolveu sua paixão por computadores. Carlo criou um site dedicado aos milagres eucarísticos e à vida dos santos. "Decidi ajudá-los - dizia o jovem na página da internet - compartilhando alguns dos meus segredos mais especiais para aqueles que desejam rapidamente alcançar o objetivo da santidade". Carlo Acutis insistia na Missa diária, na oração do rosário, na lectio divina, na confissão e no testemunho aos santos. "Peça ao seu Anjo da Guarda para ajudá-lo continuamente, de modo que ele se torne seu melhor amigo", recomendava.

Em 2006, com apenas 15 anos, Carlo Acutis descobriria uma grave doença: a leucemia. Confundida inicialmente com uma inofensiva doença glandular, o mal acabou se alastrando rapidamente, mesmo com os vários tratamentos, causando-lhe a morte em apenas um mês. Às 6:45h de 12 de outubro de 2006, o Senhor o levava para a vida eterna. Perto de falecer, confidenciou aos pais: "Ofereço todos os sofrimentos desta minha partida ao Senhor, ao Papa e à Igreja, para não fazer o Purgatório e ir direto para o Paraíso."

A postuladora para a causa dos Santos da Arquidiocese de Milão, Francesca Consolini, afirma que a fé de Carlo Acutis era "singular": "levava-o a ser sempre sincero consigo mesmo e com os outros (...) era sensível aos problemas e as situações de seus amigos, os companheiros, as pessoas que viviam perto a ele e quem o encontrava dia a dia". O testemunho do rapaz pode ser encontrado na sua biografia, "Eucaristia, minha auto-estrada para o céu", escrita por Nicola Gori, articulista do L'Osservatore Romano.

O corpo de Carlo Acutis foi sepultado em Assis, cidade de São Francisco, por sua especial devoção ao santo.

 

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Atenção!
Nova data...
 

terça-feira, 15 de Julho de 2014


Nos dias 11,12 e 13 de julho, 26 jovens Shemá, na companhia dos Irmãozinhos São Francisco de Assis, esquecerem a praia, o descanso e partiram rumo ao calor abrasador das terras de Selmes, com o objetivo de realizar uma missão com estas crianças, jovens, adultos e idosos... que experiência tão bela e doce, podermos espalhar o Evangelho de Jesus através de nós mesmos...os cânticos, as danças, as palavras pronunciadas, os olhares, as partilhas, os ensinamentos, as orações, a via lucis, os abraços entre nós e a população de Selmes deu vida ao pedido de Jesus " Amai-vos uns aos outros como eu vos amei"...
Com poucas palavras, fica a certeza que como jovens Shemá’, demos um pouco, diante do muito que recebemos...demos com amor e por amor e terminamos estes dias com a sensação de que a nossa missão continua, que Jesus necessita de cada um de nós, para se poder ouvir, sentir e continuar a espalhar a sua mensagem de amor...
Obrigada Jesus por quereres precisar de nós para espalhar o Teu amor... conta connosco.

Nota: Nesta foto faltam alguns dos Jovens Shemá que participaram na missão em Selmes 
 

Vera Roque, js